A mais poderosa arma de guerra fabricada no Brasil


ASTROS II é um Sistema Universal de Foguetes de Artilharia para Saturação de Área que começou a ser produzido em 1983 sendo fabricado pela empresa brasileira Avibras.
É o primeiro sistema de artilharia a foguete, com uma lançador modular, que permite disparar foguetes de diferentes calibres pela simples mudança dos contentores dos foguetes.
O ASTROS dispõe de início de um sistema de controle de tiro Field Guard de origem suíça e fabricação nacional. Esse sistema analisa a trajetória de um foguete de teste que explode no ar, longe do alvo, para não alertar o inimigo e calcula automaticamente a posição dos lançadores
O sistema ASTROS é a resposta da AVIBRÁS à necessidade do exército brasileiro, do fim da década de 70, de um sistema de foguetes de saturação mais eficiente que o lançador rebocado para foguetes, pois seu alcance era limitado a 9Km.
Nos últimos anos, parte dos ASTROS II brasileiros estiveram distribuidos ao 6º e 8º Grupos de Artilharia de Costa Motorizados, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Segundo a ultima reestruturação do exército, essas unidades ASTROS II foram transferidas para o estado de Goiás, próximo de Brasilia, exatamente em Formosa-GO, onde se vão concentrar todos os equipamentos junto com um centro de formação para artilharia a foguete.
O maior elogio ao sistema ASTROS foi feito pelas forças americanas quando da primeira guerra do golfo. Nessa altura, quando se tentava encontrar as posições dos tanques e carros de combate do Iraque, era da maior importância, para os militares norte-americanos, ter a garantia de que o Iraque não poderia utilizar os seus ASTROS, ou que a sua capacidade para os utilizar estava muito debilitada.
Esta atuação por parte dos americanos foi um reconhecimento da capacidade e letalidade do sistema que, podendo ser utilizado, poderia com o seu alcance e enorme capacidade destrutiva, bombardear as grandes unidades que se preparavam para a operação Tempestade no Deserto. Essa operação só teve o seu inicio quando os comandos americanos receberam confirmação da Força Aérea de que não teriam que enfrentar os ASTROS.
Brasil - O brasil tem cerca de 20 Lançadores Astros II além de outras versões de comando e remuniciamento.
Arábia Saudita - A Arábia Saudita ainda tem operacionais um total de 60 veículos. Os sauditas têm em operação tanto unidades equipadas com o SS-30 como com o SS-40.
Malásia - A Malásia foi um dos primeiros clientes da Avibrás, no periodo que se seguiu à recupareção da empresa. Foram adquiridos 18 sistemas ASTROS que estão presentemente ao serviço.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. Otimo Post.

    Divulgue seu Blog no Tsunami de Links e receba um Tsunami de visitas.


    http://tsunamidelinks.blogspot.com/

    ResponderExcluir

contato