10 melhores caças da segunda guerra


A6M Zero - foi o principal caça da marinha japonesa durante toda a Segunda guerra mundial
Ganhou reputação de invencível no início da participação nipônica no conflito, com poder de manobra, alcance e razão de subida inigualáveis por qualquer caça ocidental, tanto de terra quanto embarcado. Foi também o avião usado tanto por Hiroioshy Nishizawa o maior piloto japones desta guerra; quanto por Saburo Sakai, o maior ás japonês que sobreviveu ao conflito.
Tinha um defeito fundamental: para que pudesse ter a leveza e o poder de manobra que tinha, era privado de blindagem em relação à cabine do piloto e ao tanque de combustível, o que a exemplo de outros aviões de guerra japoneses do início do conflito, o tornava extremamente vulnerável ao fogo inimigo. Vulnerabilidade esta, típica desses vários modelos de aviões de combate japoneses, responsável pela morte de muitos tripulantes que ao longo do conflito fizeram falta pela sua quantidade e experiência em momentos críticos para o Japão.
Grumman F4F Wildcat
Grumman F4F Wildcat foi um caça fabricado pelos Estados Unidos,usado como principal avião de ataque e escolta baseado em porta aviões,nos primeiros anos da Guerra do Pacífico,durante a Segunda Guerra Mundial
Wildcat (significa Gato Selvagem) entrou em operação em 1940 nas marinha norte-americana e britânica e foi primeiramente usado em combates aéreos pelos britânicos na Europa, mas após a entrada dos Estados Unidos na guerra, em dezembro de 1941, veio a se tornar a principal arma aérea Aliada baseada em porta-aviões nos combates no Pacífico, durante o primeiro ano e meio de guerra.
Uma segunda e atualizada versão, o FM Wildcat, substituiu os primeiros F4F no restante da guerra no convés dos porta-aviões, onde aeronaves maiores e mais pesadas não podiam ser usadas.



Lockheed P-38 Lightning foi um tipo de caça bimotor norte americano que teve participação crucial durante a Segunda Guerra mundial.Era um aparelho particularmente rápido e eficaz num vasto espectro de situações de guerra

As unidades iniciais do P-38 apresentavam problemas de compressibilidade quando em operação de mergulho de alta velocidade. Isto se devia à geometria da asa que nesta condição apresentava regiões com ondas de choque e velocidades de March crítico o que ocasionava descolamento da camada limite de escoamento.
O principal resultado desta ocorrência é que esta esteira de ar turbulento proveniente da asa chegava aos estabilizadores da aeronave e os deixava inoperantes, não permitindo saída do mergulho. Várias aeronaves foram perdidas devido a este problema.
A solução encontrada foi a mudança do perfil da asa na região do intradorso, evitando atingimento de grandes velocidades em operação de mergulho.
F6F Hellcat



Antes da criação do Hellcat, o principal caça da Marinha Americana era o Vought F4U Corsair. O F4U, sendo até então o melhor caça americano noPacífico, ainda sofria nas batalhas contra os aviões japoneses (durante toda a guerra, nenhum avião no mundo superou a agilidade do Mitsubishi A6M Zero). E as fabricantes de caças tinham dificuldade em construir um avião a altura porque não se sabia nada sobre os caças japoneses.
Entretanto, em fins de 1942, um Zero quase intacto foi recuperado nas Ilhas Aleutas. Ele foi desmontado, e enviado à sede da Grumman nos EUA. Lá, o avião foi remontado, e testado em vôo. A partir desses resultados, a Grumman desenhou um avião que pudesse enfrentar a destreza dos aviões japoneses. E então nasceu o F6F Hellcat, o primeiro caça embarcado americano com uma especialidade: destruir Zeros.

F4U Corsair

Em 1938, a Marinha Americana abriu concorrência para a construções de caças leves que pudesse ter a velocidade de estol.Nenhum dos projetos apresentados satisfez a Marinha, até ser apresentado o projeto de avião feito pela Vought (em parceria com a divisão estado-unidense da Sikorsky.)
Seu desenvolvimento foi um pouco problemático, principalmente devido ao motor colocado no avião: um Pratt & Whitney R-2800 radial, de 2.450hp de potência. A Vought precisou manter tal motor para que o avião (que podia pesar de 4,1 a 6,6 toneladas) pudesse voar, e então, precisou encontrar uma hélice compatível com tal motor. A hélice adequada tinha um diâmetro de giro de 4,5 metros, o que fazia com que, inevitavelmente, as pás se chocassem com o solo.
A solução mais viável seria aumentar o comprimento das hastes dos trens de pouso. Mas essa solução se mostrou insuficiente. Então, as asas ganharam um abaulamento na região dos trens de pouso, para afastar o avião do chão e, conseqüentemente, deixar a hélice livre. E deu ao F4U sua forma característica





Bell P-39 Airacobra

Inicialmente chamado de Bell P-39 Caribou, seu nome foi alterado para Airacobra durante o seu desenvolvimento.
Em geral, os aviões da época tinham seu design baseados no motor. O Airacobra tinha seu desenho totalmente criado com base na arma primária, um canhão de 37mm que ficava no nariz. A Bell pôs o canhão ali para aumentar a precisão dos disparos e para evitar que o forte coice dos tiros desviasse a mira do piloto.
O motor, então, foi colocado logo atrás da carlinga, e foi ligado ao eixo da hélice por uma transmissão cardã que passava logo abaixo dos pés do piloto. A singular posição do motor alterava radicalmente o centro de gravidade do aparelho, o que obrigou a Bell a fazer o conjunto de pouso em configuração tripé (até a época, todos os caças do mundo tinham os trens de aterragem em configuração de bipé), sendo que o Airacobra foi o primeiro caça do mundo com essa configuração.
A cobertura do cockpit também tinha um desenho diferenciado, focado na máxima visibilidade do exterior. Para isso, ao invés de se colocar uma porta corrediça no alto do canopy, colocou-se uma portinhola lateral à esquerda do cockpit

O Supermarine Spitfire foi o avião britânico mais famoso da Segunda Guerra Mundial e o único caça aliado que operou durante todo o conflito.
Projetado em 1936 por Reginald Mitchell(criador,na década de 20,do também famoso Supermarine S6) entrou em serviço em agosto de 1938,na versão Mk I.Seu nome em inglês spit(cuspir) e fire (fogo),pode ser traduzido como "cuspidor de fogo" e designa uma pessoa (especialmente mulher)de temperamento explosivo.

Junkers Ju 87
O Junkers JU 87,popularmente conhecido como Stuka(do alemão Sturzkampfflgzeug,bombardeiro de mergulho),foi utilizado pela força aérea alemã(Luftwaffe) e pela Regia Aeronautica Italiana durante a Segunda Guerra Mundial.

A Alemanha utilizou o "Stuka" pela primeira vez na Guerra Civil Espanhola, tripulados por pilotos voluntários da Legião Condor. Posteriormente, na Invasão da Polonia (1939), contra alvos fixos, como as bases da Força Aérea Polaca. Além disso, a aeronave foi também utilizada para apoiar o avanço alemão, na função de apoio aéreo aproximado, e combater as tentativas polacas de resistencia no sul do país.
Conseguia carregar grande carga de bombas para seu tamanho pequeno, porém mantendo formas agressivas que eram muito temidas pelos aliados. Em algumas versões, o Stuka era ainda acrescido de uma sirene de mergulho instalada na parte superior do trem de pouso, cujo único propósito era aterrorizar quem quer que estivesse no caminho de suas bombas.


Messerschmitt Me 262 Schwalbe ("Andorinha") foi o primeiro caça a jato a entrar em uso operacional. Estava anos à frente em termos de projeto e desempenho, porém, não teve a devida prioridade, chegando tarde demais para mudar o curso da guerra. Os motores a jato, razão do elevado desempenho, apresentavam pouca confiabilidade, causando muitas baixas. As primeiras unidades a utilizá-lo operacionalmente foram de bombardeiro (por ordem de Hitler, os aviões foram modificados para carregar bombas), apresentando resultados sofríveis, devido à alta velocidade de aproximação.
Somente em 1944 foram utilizados na sua função natural de interceptador, com alguns sucessos frente aos numerosos bombardeiros e caças aliados.


Hawker Hurricane

Os primeiros Hurricane foram entregues à RAF em dezembro de 1937 e, em setembro de 1939, já equipavam 18 esquadrões, alguns dos quais foram enviados à França. Mais da metade dos aviões alemães abatidos durante o primeiro ano da guerra, foi vítima dos Hurricane.
O maior peso da Batalha da Inglaterra coube aos 32 esquadrões de Hurricane disponíveis, que tinham a incumbência de atacar os bombardeiros  alemães, deixando aos Spitfire, mais ágeis e mais velozes, a tarefa de enfrentar os caças nazistas.
Em 1941, alguns exemplares da versão Mk.I foram modificados para o lançamento através de catapulta. Estes modelos ficaram conhecidos pelo nome de Hurricat. Em 1942, foi lançada a versão Sea Hurricat, para catapulta e porta-aviões.
Durante os primeiros anos da Segunda Guerra Mundial, 2.952 exemplares foram fornecidos à União Soviética, e deram boas provas também naquela frente.
No total, foram produzidos 14.533 Hurricane, nas versões Mk.I (1937), Mk.lI (1943), que se distinguiram em todas as frentes, inclusive como aviões de ataque ao solo.

10 comentários:

  1. PUTZ. TOTALMENTE DESINFORMADO. DEIXAR DE FORA O Me 109 E O FW-190, COLOCANDO-SE POR EX, O STUKA.
    COLOCAR O P-38 E DEIXAR DE FORA O MOSQUITO.
    BAH... DISPENSA-SE A LEITURA DESSE POST. MUITO RUIM À PONTO DE INFORMAÇÃO SOBRE A 2ª GUERRA.
    VAI TE INFORMAR MELHOR PARA DEPOIS DIVULGAR ISSO.

    ResponderExcluir
  2. Cara, erro terrivel! além de não citar os fantasticos Bf-109 e Fw-190 , vc se esqueceu dos poderosos P-47, alem dos P-40, que na china, foram uma dor de cabeça aos japoneses. E ainda se esqueceu do maior caça da segunda guerra, o fenomenal P-51!!!

    ResponderExcluir
  3. Cadê o 109? o 190? Pra ficar no mínimo.

    ResponderExcluir
  4. dos caças citados o unico que entraria na minha lista seria o fw-190.O me-190não era muito bem aceito pelos pilotos,o p-47 não tinha grande autonomia de vôo e o p-51 não tinha grande manobrabilidade carregado.O me 262 não teve tempo de mostrar serviço pois tinha desenpenho muito superior aos outros

    ResponderExcluir
  5. De uma olhada no Site Grandes Guerras:
    http://www.grandesguerras.com.br/armas/index.php?lnk=3

    ResponderExcluir
  6. Essa lista foi uma piada de mal gosto !!!!!

    ResponderExcluir
  7. Cadê o Me 109, Me 110, Fw 190, P 51... ?
    Stuka, caça?
    Blog aceita qualquer bosta mesmo

    ResponderExcluir
  8. Que falta de respeito com um dos melhores caças da 2ª Grande Guerra, esqueceram de um mito o spitfire inglês, um avião decisivo para as defesas da ilha Britanica.

    ResponderExcluir
  9. Que falta de respeito com um dos caças mais respeitado do mundo na 2ª Grande Guerra, esqueceram do lendário Spitfire Inglês, que defendeu com maestria a ilha Britânica.

    ResponderExcluir
  10. Uééé cade o mais importante,pelo que eu vi o n#1 não está ai,e é o P-51 D Mustang ele é o único n#1,e o cara que publicou tudo isso é um desenformado que não intende nada da história da aviação!!

    ResponderExcluir

contato